Ir para o conteúdo
Estimados clientes. Encontramos-nos encerrados de 25 de novembro a 6 de dezembro. Qualquer assunto só será tratado após esta data. Gratos pela compreensão.

Novidades Literatura portuguesa

Melo e Castro, Ernesto Manuel de. Versus-in-versus. Rio de Janeiro: Livros de Portugal, 1968

Indisponível
Acresce o valor do transporte pelos CTT (de acordo com as tabelas em vigor para o correio registado ou não registado). Enviar email para informação de envio por correio.

1ª edição.

84 pp.; 17 cm.

 

E. M. de Melo e Castro, Covilhã, 1932 - São Paulo, Brasil, 2020

Poeta, crítico e ensaísta. De seu nome completo Ernesto Manuel Geraldes de Melo e Castro, formou-se em Engenharia Têxtil em Bradford (Inglaterra), em 1956, foi durante algum tempo técnico de produção em várias fábricas têxteis e dedicou-se também ao ensino tecnológico. Foi professor de Design Têxtil no IADE (Instituto Superior de Arte, Design e Marketing), onde também exerceu as funções de presidente do Conselho Directivo do Curso Superior de Design até 1996.

Doutorado em Letras pela Universidade de São Paulo (1998), aí reside actualmente, sendo professor colaborador da USP na área de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa. Mas já antes, e desde 1982, ministrava no Brasil diversos cursos de Literatura Portuguesa.

É um dos introdutores e mais persistentes animadores do experimentalismo poético em Portugal, seu teórico e praticante. À sua iniciativa se ficou devendo a publicação, no Jornal do Fundão e no Notícias de Luanda, de páginas especiais dedicadas à poesia experimental, sendo também um dos organizadores do segundo caderno de Poesia Experimental e de outras publicações de carácter vanguardista como Hidra e Operação I. Com Ideogramas, é considerado o introdutor em Portugal da poesia concreta e com Roda Lume pioneiro da videopoesia. Entre 1985 e 1989 desenvolveu na Universidade Aberta de Lisboa um projecto de criação de videopoesia denominado Signagens. Trans(a)parências reune mais de vinte livros de poesia publicados entre 1950 e 1989. Actualmente produz infopoesia.

A ele se deve também a organização das antologias: Antologia da Novíssima Poesia Portuguesa (em col. c/ Maria Alberta Menéres), 1971, mais tarde reeditada sob o título Antologia da Poesia Portuguesa 1940-1977, 2 vols., 1979; Antologia da Poesia Concreta em Portugal (em col. c/ José Alberto Marques), 1973; Antologia do Conto Fantástico Português (prefácio, notas e revisão da 2ª. edição), 1974; Experiência de Liberdade (antologia do suplemento literário do Diário de Notícias de Maio a Novembro de 1975), 1976; Contemporary Portuguese Poetry (em col. c/ Helder Macedo), 1978.

Colaborou em diversas obras colectivas de crítica e teoria literária, designadamente em Leituras de Roland Barthes, 1982, Afecto às Letras, 1984, Estudos sobre Jorge de Sena, 1984, Poéticas do Século XX, 1985, Signos Corrosivos, México, 1987, Experimental-Visual-Concrete, Avant-Garde Poetry Since The 1960's, Amsterdam-Atlanta, Ga, 1996. Tem colaboração poética em numerosas revistas internacionais e colaborou também em revistas literárias portuguesas como Sema, Colóquio-Letras, Loreto, Camões, Silex, Cadernos de Literatura, Aquilo, Cronos, Ariane, Persona, O Escritor, Bocabilingue, Tabacaria, Vértice, entre muitas outras. Está representado em inúmeras antologias em Portugal e no estrangeiro.

Tem também bibliografia têxtil, designadamente Introdução ao Desenho Têxtil, 1981; Manual de Engenharia Têxtil, 2 vols., 1986 e 1987; Manual de Tecelagem, 1986; Manual de Design e Cálculo de Tecidos, 1990. Tem participado, além disso, individual e colectivamente, em numerosas exposições, quer nacionais, quer estrangeiras, de poesia experimental.

in Dicionário Cronológico de Autores Portugueses, Vol. VI, Lisboa, 1999


Scroll to Top