Encontramo-nos abertos no horário habitual, das 9:30 às 19:30 (13:00-14:30 almoço). Continuamos a fazer compras de bibliotecas, manuscritos, fotografias antigas, etc. etc. Não hesite em entrar em contacto connosco: 21 342 16 00 ou por email para antoniomtrindade@gmail.com

Matos Sequeira e Rocha Junior, Ilustrações Alberto Souza, Olivença, Portugália, Lisboa, 1924, 1ª edição

Preço sob consulta
Acresce o valor do transporte pelos CTT (de acordo com as tabelas em vigor para o correio registado ou não registado). Enviar email para informação de envio por correio.

Edição especial com encadernação de luxo. 44/65 exemplares. Assinado pelos autores.

Obra de referência sobre Olivença.

Olivença (em espanhol: Olivenza) é uma cidade e um município numa zona fronteiriça, cuja demarcação é objecto de litígio entre Portugal e Espanha. Reivindicada de jure por ambos os países, integra actualmente a comunidade autónoma da Estremadura, tendo de área 430,1 km?2;. Em 2012 tinha 12 002 habitantes (densidade: 27,9 hab./km?2;).

Apesar do desentendimento entre Portugal e Espanha sobre a Questão de Olivença, o tema não tem provocado atrito nas relações entre os dois países ibéricos. Olivença e os municípios raianos espanhóis de La Codosera, Alburquerque e Badajoz e portugueses de Arronches, Campo Maior, Estremoz, Portalegre e Elvas chegaram a um acordo em 2008 com vista à criação de uma euro-região.

O Tratado de Alcanizes, de 1297, estabelecia Olivença como parte de Portugal. Em 1801, através do Tratado de Badajoz, denunciado em 1808 por Portugal, o território foi anexado a Espanha. Em 1817 a Espanha reconheceu a soberania portuguesa subscrevendo o Congresso de Viena de 1815, comprometendo-se à retrocessão do território o mais prontamente possível. Porém, até aos dias de hoje, tal ainda não aconteceu.

O Estado Português reivindica que Olivença é um concelho português do Distrito de Portalegre, sub-região e província do Alto Alentejo, região do Alentejo divido em 5 freguesias: Santa Maria do Castelo, Santa Maria Madalena, São Jorge da Lor, São Domingos de Gusmão e Nossa Senhora de Táliga (actualmente município).


Scroll to Top